Gisela Motta e Leandro Lima na disputa por prêmio em media art

Gisela Motta e Leandro Lima concorrem ao Nam June Paik Award 2012, a ser concedido no final de outubro pela alemã Kunststiftung NRW (Arts Foundation of North Rhine-Westphalia). A dupla participou da mais recente edição do Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC_Videobrasil, em 2011, com o trabalho Plan Y. O prêmio é um dos mais importantes em media art no mundo e foi criado em 2002. Outra dupla brasileira já havia recebido a distinção, em 2004: Angela Detanico e Rafael Lain, que são responsáveis pela arte do Festival há cinco edições. Além de Gisela Motta e Leandro Lima, foram indicados Burak Arikan (Turquia), Cevdet Erek (Turquia), Florian Hecker (Áustria), Thomas Köner (Alemanha), Nomeda & Gediminas Urbonas (Lituânia) e Carlos Fadon Vicente (Brasil).

.

Gisela Motta and Leandro Lima competing for media art prize
Gisela Motta and Leandro Lima are nominees for the Nam June Paik Award, to be awarded in late October by German Kunststiftung NRW (Arts Foundation of North Rhine-Westphalia). The duo participated in the last edition of the International Contemporary Art Festival SESC_Videobrasil, in 2011, with work Plan Y. The prize is one of the most important in media art in the world and was created in 2002. Another Brazilian duo had already received the distinction in 2004 – Angela Detanico and Rafael Lain, who are responsible for the Festival’s design since the last five editions. Besides Gisela Motta and Leandro Lima, were nominated Burak Arikan (Turkey), Cevdet Erek (Turkey) Florian Hecker (Austria), Thomas Köner (Germany), Nomeda & Gediminas Urbonas (Lithuania) and Carlos Fadon Vicente (Brazil).

Guilherme Peters em programação da Verbo 2012

Um dos principais eventos brasileiros dedicados à arte da performance, a Verbo mudou de formato – em vez da programação concentrada em dias seguidos, como acontecia até então, a mostra agora se espraia ao longo da programação anual da Galeria Vermelho, em São Paulo, realizadora da iniciativa. As primeiras datas divulgadas são os dias 19 e 24 de junho. A primeira data abriga, a partir das 17h, ações de Maurício Ianês, Lot Meijers, Ana Montenegro & Maurizio Mancioli, Mariana Sucupira & Maristela Estrela e Guilherme Peters, que foi um dos quatro artistas selecionados pelo Prêmio Ateliê Aberto, que comissionou obras para a mostra Panoramas do Sul, do 17º Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC_Videobrasil. Para mais informações, contate a Galeria Vermelho.

Guilherme Peters at Verbo 2012
One of the main Brazilian events dedicated to performance art, Verbo has changed its format – instead of programming grouped in consecutive days as was the case hitherto, the show now spreads its schedule throughout the yearly programming of Galeria Vermelho, São Paulo, undertaker of the initiative. First released announced are June 19 to 24. The first day features, from 17h, actions by Ianês, Lot Meijers, Ana Montenegro & Maurizio Mancioli, Mariana Sucupira & Maristela Estrela e  Guilherme Peters, who was one of four artists selected by the Open Studio Prize, which commissioned works for the Southern Panoramas show, held by the 17th International Contemporary Art Festival SESC_Videobrasil. For more information, contact the Galeria Vermelho.

Cinema árabe é foco de mostra brasileira

Principal evento paulistano dedicado à cinematografia árabe, a Mostra Mundo Árabe de Cinema chega a sua 7ª edição com uma seleção que abrange meio século de produção. A seleção foi feita por Soraya Smaili, diretora do Instituto da Cultura Árabe (realizadora do evento), e Nagila Guimarães, tendo a libanesa Rasha Salti como curadora convidada. Salti é responsável pela  curadoria de Mapeado Subjetividade, programa com obras que traçam um panorama do cinema árabe dos anos 60 até a atualidade, já apresentado no MoMA de Nova York com boa repercussão por parte da crítica. Produções estrangeiras retratam a realidade política, social e cultural dos países árabes e obras brasileiras abordam temáticas relacionadas à imigração árabe no Brasil ou à relação do Brasil com os países árabes e muçulmanos. Em São Paulo, a mostra ocupa CineSESC, Cinemateca e Cine Olido. No Rio de Janeiro será realizada no Instituto Moreira Salles. Clique aqui para obter mais informações.

Arabic cinema is focused in Brazilian show
Main São Paulo city-based event dedicated to Arabic film production, the Mostra Mundo Árabe de Cinema (Arab World Film Show) reaches its 7th edition with a selection that spans 50 years of movie production. The selection was made by Soraya Smaili, director of the São Paulo Institute of Arab Culture (organizer of the event), and Nagila Guimarães, having Lebanese Rasha Salti as guest curator. Salti is responsible for curating Mapping Subjectivity, with works that displays a panorama of Arab cinema from the 60’s until the present – a selection shown earlier at the New York MoMA with good response from critics. Some productions portray the political, social and cultural development of Arab countries and Brazilian works address themes related to Arab immigration to Brazil or the relationship between Brazil and the Arab and Muslim countries. In São Paulo, the show occupies CineSESC, Cinemateca and Cine Olido. In Rio de Janeiro it will be held at Instituto Moreira Salles. Click here for more information (in Portuguese).

Jan Villa em exibição na Tate Modern

Jan Villa, obra de Natasha Mendonca premiada no 17º Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC _Videobrasil, será exibida no Starr Auditorium da Tate Modern, em Londres. O trabalho, que aborda o tema da devastação emocional tendo como pretexto o impacto de um desastre natural em um bairro indiano, está no Experimenta India: London Indian Film Festival. Criado em 2003, o festival dedica-se ao cinema indiano experimental. As sessões, que acontecem nos dias 23 e 24.6, apresentam destaques da produção independente indiana da última década, com ênfase nos trabalhos que desafiam as formas convencionais de representação e exploram novas foras de compreensão da cultura contemporânea. Ao longo de seus nove anos de existência, o Festival, que conta com direção e curadoria de Shai Heredia, se tornou uma referência na difusão da produção audiovisual alternativa do Sul da Ásia. Consulte aqui a programação.

E confira conteúdos sobre Jan Villa e outros trabalhos participantes do mais recente Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC _Videobrasil, no site da 17ª edição e no hotsite da Itinerância.

Jan Villa featured at Tate Modern

Jan Villa, an Indian artist Natasha Mendonca’s work awarded at the 17th International Contemporary Art Festival SESC _Videobrasil, will be featured in the Tate Modern Starr Auditorium, in London. The work, which addresses the issue of emotional devastation having as point of departure the impact of a natural disaster in a neighborhood of India, is part of Experimenta India: London Indian Film Festival. Created in 2003, the festival is dedicated to Indian experimental cinema. The sessions take place on June 23 and 24 and present highlights of the Indian independent production of the last decade, with emphasis on works that challenge conventional forms of representation and explore new understandings on contemporary culture. Throughout its nine years of existence, the Festival, that is directed and curated by Shai Heredia, has become a reference in the dissemination of alternative audiovisual production from South Asia. Check out the schedule.

Inicia-se hoje a Mostra Audiovisual Israelense, em São Paulo

A programação criada por Andréa Borrotchin e Hugo Casarini assinala a quinta edição do evento, que acontece no Centro da Cultura Judaica, no Clube A Hebraica, Cinemark Pátio Higienópolis, CinUSP e Academia Internacional de Cinema. A mostra apresenta o melhor da produção audiovisual israelense da atualidade ao lado de segmentos retrospectivos ou temáticos, como a seleção dos chamados Borekas Filmes, que têm certa semelhança com as chanchadas e filmes brasileiros com temática sertaneja. A mostra vai de hoje a 10.6. Consulte aqui a programação completa.

Begins today Israeli audiovisual show, in Sao Paulo

The program me created by Andréa Borrotchin e Hugo Casarini marks the fifth edition of the event, held at the Centro da Cultura Judaica, Clube A Hebraica, Cinemark Pátio Higienópolis, CinUSP and Academia Internacional de Cinem. The show features the best of today’s Israeli audiovisual production alongside with retrospective or thematic segments, such as the selection of so-called Borekas Movies, which have some resemblance to the Brazilian popular chanchada genre. The show runs from today to June 10th. Click here for the full schedule.

::::::::::::::::::::::::::::::::::::: Prêmio Videobrasil em Contexto ::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Edital de residência internacional Videobrasil + Casa Tomada + Delfina Foundation

 

PRÊMIO VIDEOBRASIL EM CONTEXTO

Edital para artistas com prática baseada em pesquisa

 (click HERE to access this open call in English)

PRAZO PRORROGADO: 15 DE JUNHO


Descrição

A Associação Cultural Videobrasil, em parceria com a Casa Tomada (São Paulo, Brasil) e a Delfina Foundation (Londres, Reino Unido), tem o prazer de convocar candidatos do Brasil e do MENASA (Oriente Médio, Norte da África e Sul da Ásia) para uma residência artística de três meses, dividida entre São Paulo e Londres. O objetivo da residência é produzir uma obra inédita, baseada no Acervo Videobrasil.

A iniciativa dá prosseguimento à política do Videobrasil de promover e dar visibilidade à arte produzida no Sul geopolítico do mundo, bem como ao compromisso da Casa Tomada e da Delfina Foundation de fomentar o desenvolvimento artístico. A residência acontece no contexto dos trinta anos do Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC_Videobrasil e visa dar visibilidade não só a seu importante acervo de videoarte e performance, construído ao longo das últimas décadas, mas também à produção de contribuições críticas e conceituais criativas baseadas nessas obras.

 

O Prêmio

O Prêmio Videobrasil em Contexto é voltado para artistas com menos de 35 anos, cuja prática artística envolva um elemento marcante de pesquisa. Os artistas devem estar interessados no arquivo e acervo como ponto de partida para suas obras. Dois artistas (um do Brasil e o outro do MENASA – Oriente Médio, Norte da África ou Sul da Ásia) serão selecionados, com base em suas propostas de projetos, para participar de uma residência de três meses, dividida entre São Paulo e Londres, a partir de meados de setembro de 2012. As obras desenvolvidas durante a residência serão integradas ao Acervo Videobrasil.

A coleção disponível para cada artista se constitui das obras que integraram a exposição Panoramas do Sul desde a oitava edição do Festival (1990), quando o Videobrasil passou a se concentrar no Sul geopolítico do mundo, como parte de sua missão – pesquisar, fomentar e promover artistas de lugares tradicionalmente periféricos e excluídos do mundo da arte mainstream. O acervo oferece um conjunto de obras de arte muito variadas, incluindo a produção das décadas de 1990 e 2000, e uma ampla gama de linguagens, temas, discursos e intenções artísticas. Os artistas selecionados desenvolverão seus projetos a partir do contato imersivo com essa Coleção.

Um panorama dessa seleção que se estende por mais de vinte anos (incluindo lista de artistas, biografias curtas, descrição de obras, trechos de vídeos, frames de filmes e outras informações) está à disposição dos candidatos no seguinte endereço: www.videobrasil.org.br/vbonline.

Durante as seis semanas na Casa Tomada, em São Paulo, e na Delfina Foundation, em Londres, o artista trabalhará num ambiente colaborativo que incluirá um acompanhamento crítico através de reuniões de discussão, textos e/ou atividades promovidas por outros artistas, curadores, críticos ou profissionais convidados pelos organizadores.

Durante sua estadia em Londres, os artistas apresentarão seus projetos, processos de pesquisa e as obras da Coleção que escolheram, para que sejam expostos ao público.

Ao término da residência, será solicitado aos artistas que preparem a apresentação de seus projetos para integrar as atividades do trigésimo aniversário do Festival, em outubro de 2013. Os resultados de suas pesquisas também serão incluídos numa publicação digital.

 

Estrutura

A cada artista premiado serão oferecidos:

  • Uma residência artística com duração de doze semanas – seis semanas na Casa Tomada em São Paulo, Brasil, e seis semanas na Delfina Foundation em Londres, Reino Unido –, incluindo moradia e espaço de trabalho (notar que os locais definidos para a residência devem ser utilizados até pelos artistas que residirem e trabalharem em São Paulo);
  • Passagem aérea de ida e volta, em classe econômica, entre as cidades onde a residência será realizada e a cidade onde o artista vive;
  • Prêmio de US$ 5.000,00* (cinco mil dólares americanos) para a produção da obra comissionada – valor bruto; haverá retenção de impostos, de acordo com as leis brasileiras;
  • Per diem de US$ 2.500,00* (dois mil e quinhentos dólares americanos, a serem pagos em São Paulo) e mais £ 1.000,00* (mil libras esterlinas, a serem pagas em Londres) – valor bruto; haverá retenção de impostos, de acordo com as leis de cada país onde os pagamentos forem feitos.

Importante: Quaisquer custos e solicitações práticas relacionadas a vistos e outras obrigações legais referentes a trânsito internacional são de responsabilidade dos artistas. Solicita-se que cada artista obtenha seu próprio seguro de viagem para todo o período, para cobrir objetos pessoais e quaisquer imprevistos médicos.

 

Condições

Os candidatos devem:

  • Ser artistas plásticos cuja prática envolva alto grau de pesquisa;
  • Ter no máximo 35 anos de idade;
  • Viver e trabalhar no Brasil, Oriente Médio, Norte da África ou Sul da Ásia;
  • Ser capazes de apresentar relações embasadas e consistentes entre o projeto proposto e o Acervo Videobrasil, bem como sua viabilidade técnica;
  • Ser capazes de comprovar realizações ou potencial evidente para articular ideias e procedimentos de forma crítica num processo colaborativo;
  • Estar comprometidos em trabalhar administrando custos de forma eficaz;
  • Ser fluentes em inglês.

Membros do comitê de seleção, funcionários da Associação Cultural Videobrasil, Casa Tomada e Delfina Foundation e seus parentes próximos não poderão participar do edital. A participação neste processo seletivo implica que o candidato compreendeu e concordou plenamente com este anúncio.

 

Processo de inscrição

Os candidatos deverão enviar todos os itens abaixo, e apenas os itens abaixo. Inscrições com materiais adicionais não serão consideradas. Todo o conteúdo textual deve estar em inglês.

  • Formulário de inscrição completamente preenchido;
  • Proposta de projeto a ser desenvolvido durante a residência somente um arquivo pdf. A proposta pode ter qualquer forma ou estrutura. Informações sobre os trabalhos do Acervo Videobrasil no quais a proposta deve se focar estão acessíveis em www.videobrasil.org.br/vbonline  Importante: por favor, note que apenas as obras que integraram a mostra Panoramas do Sul desde 1990 devem ser consideradas;
  • CV/currículo atualizado;
  • Portfólio somente um arquivo pdf. Embora não haja número máximo de imagens que serão aceitas, aconselhamos os candidatos a enviar apenas materiais relevantes, de forma a reduzir o tamanho dos e-mails enviados. As imagens devem conter legendas ou pequenas descrições. No caso de vídeos ou filmes, favor enviar links do seu próprio site, página no Vimeo, YouTube etc. Não anexe os arquivos de vídeo em si;
  • Carta de Recomendação – de reconhecido profissional ligado às artes ou à cultura. Deve ser enviada diretamente pela pessoa que está recomendando o candidato para o endereço eletrônico de envio abaixo, ou então a própria carta, escaneada, datada e assinada, pode ser enviada pelo candidato;
  • Cópia do Passaporte.

TODOS OS DOCUMENTOS JUNTOS NÃO DEVERÃO ULTRAPASSAR 25MB

Favor enviar todo o material para o devido endereço eletrônico abaixo:

Candidatos do Brasil: videobrasilemcontexto@casatomada.com.br

Candidatos do MENASA (Oriente Médio, Norte da África e Sul da Ásia):

videobrasilincontext@delfinafoundation.com

Por favor, tente enviar todas as informações num único e-mail. Caso todos os arquivos não caibam num só e-mail, você poderá enviar vários e-mails. Nesse caso, indique, no ‘assunto’ do e-mail, quantos e-mails você enviará, para garantir que leiamos todos (ex.: “1 de 3”, “2 de 3” etc.).

 

Prazo final para envio: 8  15 de junho de 2012

 

Cronograma

–        Inscrições: 8 de maio – 15 de junho de 2012

–        Anúncio dos Selecionados: 18 de junho de 2012

–        Entrevista com os Selecionados via Skype: 20 de junho a 22 de julho de 2012

–        Anúncio dos Premiados: 2 de julho de 2012

 

Duração do Programa: 17 de setembro – 29 de dezembro de 2012

[São Paulo: 17 de setembro – 29 de outubro de 2012]

[Londres: 29 de outubro – 17 de dezembro de 2012]

 

Termos legais

As decisões do comitê são soberanas e irrevogáveis.

Os artistas selecionados assinarão um contrato com a Associação Cultural Videobrasil, concedendo os direitos autorais e direitos conexos, e autorizando o uso de todas as imagens, sons e textos colhidos e apresentados durante o desenvolvimento do projeto, em caráter irrevogável e irreparável, por um período não especificado, no Brasil e no exterior, incluindo todas as etapas do processo de trabalho. A autorização de uso também se aplica à Casa Tomada e à Delfina Foundation. O contrato também confere à Associação Cultural Videobrasil direitos exclusivos para elaborar, produzir e lançar um DVD, um catálogo, e outros produtos e materiais promocionais relacionados ao Prêmio. Os artistas selecionados também autorizarão o uso institucional de suas respectivas imagens em ações promocionais do Prêmio, em quaisquer tipos de mídia.

Caso você decida editar ou interferir numa obra da Coleção Videobrasil, os termos de direitos autorais e de imagem da obra escolhida deverão ser estritamente observados e acordados entre as partes legais responsáveis, bem como as implicações éticas de tal procedimento.

 

Sobre as instituições

www.videobrasil.org.br
www.casatomada.com.br
www.delfinafoundation.com

 

ACESSE O FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO NO LINK ABAIXO

https://docs.google.com/document/d/1EiYw8PCtM2TxdEs4c0eXXSwU70DcrlW-6-s2FGqJBXM/edit

 

Ana Prata abre individual no Instituto Tomie Ohtake

O Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, abre hoje, para convidados, mostra individual de Ana Prata, artista mineira que participou da última edição do Festival Internacional da Arte Contemporânea SESC_Videobrasil. As 20 pinturas exibidas criam narrativas abertas cujo ponto de partida são fotos ou imagens obtidas em pesquisas na internet. A partir de variações nos procedimentos técnicos envolvidos – como diferentes intensidades e dimensões de pinceladas, mais ou menos solventes diluídos na tinta, manchas e escorrimentos – a artista transforma essas imagens, reinventando seu sentido original e colocando sob questionamento o precário e o virtuoso na pintura. A exposição, intitulada E também o elevador, o vulcão e o jantar, integra o segmento programático da instituição dedicado a artistas contemporâneos brasileiros, sob responsabilidade dos curadores Paulo Miyada e Diego Matos, e fica em cartaz de 9.5 a 24.6. Mais informações aqui.

Ana Prata in solo exhibition at Tomie Ohtake

The Instituto Tomie Ohtake (São Paulo, Brazil) opens today, for guests, the solo show of Ana Prata, who participated in the last edition of International Contemporary Art Festival SESC_Videobrasil. The 20 paintings displayed create open narratives whose point of departure are photographs and images obtained from internet searches. From variations in technical procedures involved – such as different intensities and sizes of brushes, more or less diluted solvents in ink, stains and drips – the artist transforms those primary images, reinventing its original meaning, and questioning on precarious and virtuous painting. The exhibition, entitled E também o elevador, o vulcão e o jantar (And also the elevator, the volcano, and dinner), is part of the programming segment of the institution dedicated to contemporary Brazilian artists, under the responsibility of curators Paulo Miyada and Diego Matos, and is open from May 9th until June 24th. More info here.

Jovens curadoras brasileiras em Glasgow

Daniela Labra (Centro Cultural Maré, Rio de Janeiro), Thereza Farkas (Casa Tomada) e Julia Rebouças (Inhotim, Brumadinho, MG) foram convidadas pelo British Council para participar do programa de curadores visitantes do Glasgow International, festival internacional de artes visuais que aconteceu entre 23 e 25.4. O evento promove a participação de jovens curadores com o objetivo de facilitar o entendimento internacional de práticas artísticas contemporâneas e promover futuras colaborações. A iniciativa integra o programa Corridor, que reúne artistas e curadores de diversas áreas para debates internacionais. Saiba mais sobre o Festival e seu programa de curadores visitantes clicando aqui.

 

 

 

Young Brazilian curators in Glasgow
Daniela Labra (Centro Cultural Maré, Rio de Janeiro), Thereza Farkas (Casa Tomada) and Julia Rebouças (Inhotim, Brumadinho, MG) were invited by the British Council to participate in the program for visitor curators at Glasgow International, a visual arts festival that happened between April 23 and 25. The event promotes the participation of young curators in order to facilitate the understanding of international contemporary art practices and promote future collaborations. The initiative is part of the Corridor program, which brings together artists and curators from several areas to international debates. Access here more information on the Festival and its visitor curators program.

Bouchra Khalili inaugura mostra em Berlim

The Mapping Journey Project, trabalho de Bouchra Khalili, é apresentado na Alemanha a partir deste sábado, dia 28.4. A Galerie Camapgne Première Berlin apresenta o trabalho, que integrou a mostra Panomas do Sul do 17º Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC_Videobrasil em 2011 e a 10ª Bienal de Sharjah. Por meio de rotas percorridas ilegalmente por cinco emigrantes, entre Europa e Palestina, a obra delineia uma geografia paralela, em um contexto de deslocamento sociocultural e de “existências clandestinas”, na expressão do filósofo Michel Foucault. Nascida no Marrocos, Khalili estudou cinema na Sorbonne Nouvelle e artes visuais na École Nationale Supérieure d’Arts de Paris‐Cergy. Sua obra mescla prática documental e enfoque conceitual para falar de temas como nomadismo e pertencimento social. Expôs na 10a Bienal de Charjah (Emirados Árabes Unidos, 2011); Bienal de Liverpool (Inglaterra, 2010); The Studio Museum (Nova York, EUA, 2010); The Museum of Contemporary Art (Detroit, EUA, 2010); Gallery 44 (Toronto, Canadá, 2010); e Museo Reina Sofía (Madri, Espanha, 2009), entre outras mostras e instituições. Foi selecionada pelo programa de apoio a produções artísticas da instituição nova‐iorquina Vera List Center for Art and Politics. A Camapgne Première Berlin expõe o trabalho até 9.6. Acesse aqui mais informações.

Bouchra Khalili opens exhibition in Berlin

The Mapping Journey Project, an installation by Bouchra Khalili, is now presented in Germany from this saturday, April 28th. Galerie Camapgne Première Berlin features the work, formerly presented bu Southern Panoramas show at 17th International Contemporary Art Festival SESC_Videobrasil in 2011 and 10th Sharjah Biennial. Through the routes travelled illegally by five immigrants, between Europe and Palestine, this work outlines a parallel geography, in a context of sociocultural displacement and “clandestine existences,” to quote philosopher Michel Foucault. Born in Morocco, Khalili studied cinema at the Sorbonne Nouvelle and the visual arts at the École Nationale Supérieure d’Arts de Paris‐Cergy. Her work mixes documental practice with a conceptual focus in order to address such themes as nomadism and social belonging. She exhibited at the 10th Sharjah Biennial (UAE, 2011); the Liverpool Biennial (England, 2010); The Studio Museum (New York, USA, 2010); The Museum of Contemporary Art (Detroit, USA, 2010); and Museo Reina Sofía (Madrid, Spain, 2009), among other shows and institutions. She was recently appointed as fellow 2011‐2013 by Vera List Center for Art and Politics (NY). Camapgne Première Berlin exhibits the work until June 9th. Click here for further information.

Fotografia africana em destaque

Chronique d’une Revolte | Photographies d’une saison de protestation

de 11.04 a 05.05, na Raw Material Company, em Dacar, Senegal

Sob curadoria de Koyo Kouoh, fotografias de Alioune Mbaye, Amadou Mbaye, Antoine Tempé, Cheikh Ahmed Tidjane Ndiaye, Christof E, Elise Fitte-Duval, Erick Christian Ahounou, Gabriela Barnuevo, Jacques Daniel Ly, Jean-Baptiste Joire, Mamadou Gomis, Rebecca Blackwell, Rose Skelton, Sidy Mohamed Kandji, Sidy Yansane, Sylvain Cherkaoui, Tamsir Ndir e Toure Béhan.

 

African photography highlighted

Chronicle of a revolt | photographs of a season of protest

from April 11th until May 5th, at Raw Material Company, Dacar, Senegal

Under coordination of curator Koyo Kouoh, photographs by Alioune Mbaye, Amadou Mbaye, Antoine Tempé, Cheikh Ahmed Tidjane Ndiaye, Christof E, Elise Fitte-Duval, Erick Christian Ahounou, Gabriela Barnuevo, Jacques Daniel Ly, Jean-Baptiste Joire, Mamadou Gomis, Rebecca Blackwell, Rose Skelton, Sidy Mohamed Kandji, Sidy Yansane, Sylvain Cherkaoui, Tamsir Ndir and Toure Béhan.