O Ateliê Aberto Videobrasil é um projeto de comissionamento lançado pelo 17º Festival. A premissa do edital foi trabalhar com artistas residentes em São Paulo. Os quatro selecionados – Carolina Caliento, Guilherme Peters, Paulo Nimer PJOTA e Regina Parra – desenvolveram obras em convivência, entre abril e julho de 2011, na Casa Tomada, espaço de produção e reflexão artística, sob o acompanhamento de um grupo de curadores e professores.

A escolha do espaço paulistano independente, de formato particular, alinha‑se ao desejo de encorajar iniciativas geridas por artistas e organizações independentes, cuja estratégia de trabalho discute e reflete a necessidade da relação com a instituição e seus desdobramentos nos projetos artísticos.

A residência aponta para o lugar e para a cidade. A ideia do edital foi estimular a criação de obras a partir de uma dinâmica de trabalho que promovesse o encontro efetivo, sem meios de escapar ao desafio do enfrentamento com os limites de nossas ideias e nossas formas de realizá‑las.

Os trabalhos resultantes do edital integram a exposição Panoramas do Sul.
 
 
Comissão de seleção

Ana Maria Tavares | Belo Horizonte, 1958 | Artistaé mestre pela School of the Art Institute of Chicago, EUA, e doutora pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), onde é docente desde 1993. Foi bolsista da John Simon Guggenheim Foundation, Nova York, EUA (2002-2003). Participou de quatro edições da Bienal de São Paulo, da 7ª Bienal de Havana, Cuba (2000), da Bienal de Istambul (2001) e da Bienal de Cingapura (2006). Possui obras em acervos como o Museu de Arte de São Paulo, o Museu de Arte Moderna de São Paulo e a Fundação ARCO, Madri, Espanha.

Marcelo Rezende | São Paulo, 1968 | Escritor, editor e curador
Publicou o romance Arno Schmidt (ed. Planeta, 2005) e o ensaio Ciência do sonho: A imaginação sem fim do diretor Michel Gondry (ed. Alameda, 2005). Suas curadorias incluem Comunismo da Forma (São Paulo, 2007), Ver o Tibet (Caixa Cultural, Rio de Janeiro, 2010) e Operação para as Massas, na plataforma on-line FF>>Dossier/Videobrasil (2010). Editou o jornal semanal 28b na 28ª Bienal de São Paulo.

Marcos Moraes | São Paulo, 1956 | Curador, crítico e professor, é doutor em arquitetura e urbanismo, com especialização em arteeducação e museu pela Universidade de São Paulo. É coordenador dos cursos de artes plásticas e produção cultural da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), e coordena os programas internacionais de Residência Artística da mesma instituição. Integra o corpo docente das Faculdades Santa Marcelina (FASM). Entre suas curadorias, destacam-se mostras de Thomas Hirschhorn e Janine Antoni e Paul Ramirez Jonas (São Paulo, 2010).
 
 
Comissão de acompanhamento

Bernardo Mosqueira | Brasil-RJ, 1988 | Formado em comunicação social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), teve também aulas na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, onde hoje leciona. Com uma abordagem transdisciplinar manifesta desde sua primeira exposição (uma ocupação artística em sua própria casa, no Rio de Janeiro, vista por mais de 5 mil pessoas), já realizou mostras em São Paulo, Brasília e Porto (Portugal), e lidera um programa experimental de acompanhamento crítico de jovens artistas.

Ronaldo Entler | Brasil-SP, 1968 | Graduado em jornalismo pela PUC-SP, doutor em artes pela ECA-USP, mestre e pós-doutor em multimeios pela Unicamp, atuou como repórter fotográfico, e participou de exposições coletivas e individuais. Foi diretor artístico da área de fotografia da Fundação Cultural Cassiano Ricardo de São José dos Campos (SP) e atualmente é professor e coordenador de pós-graduação na FAAP, e professor visitante no programa de pós-graduação da Unicamp.