Nossos votos


Queridos amigos e parceiros,

Estamos encerrando 2011 em clima de comemoração, de conquistas e de novos projetos. Gostaríamos de compartilhá-los com todos que, de alguma forma, contribuem para o sucesso de nossas ações.

Primeiro festival internacional de arte contemporânea do país, o 17º Videobrasil registrou um recorde de 300 mil visitantes e de 90 mil atendimentos da curadoria educativa nas mostras Panoramas do Sul e Olafur Eliasson – Seu corpo da obra.

Também serviu de plataforma para duas iniciativas vitoriosas: o programa Videobrasil no SESCTV, que lança a ideia da utilização de nossos conteúdos na televisão; e o Ateliê Aberto Videobrasil, que comissionou obras realizadas em residência na Casa Tomada.

Olafur Eliasson – Seu corpo da obra foi eleita pela Associação de Críticos de Arte de São Paulo a mostra de artes visuais mais importante do ano. Ainda este ano, chega às livrarias e lojas do SESC o livro que integra a exposição. Em 2012, lançamos o filme em que o cineasta Karim Aïnouz relê a obra de Eliasson.

O Festival prossegue com a exposição de Eliasson nos SESCs Pompeia e Belenzinho (até 29.1) e na Pinacoteca do Estado (até 8.1). Mas suas reverberações se estendem.

Três dos artistas contemplados com prêmios de residência na mostra Panoramas do Sul começam seus intercâmbios no primeiro semestre de 2012: Carla Zaccagnini (pARTage, Ilhas Maurício); Dirceu Maués (WBK Vrije Academie, Holanda); e Claudia Joskowicz (Instituto Sacatar, Itaparica, BA).

A Exposição Itinerante Panoramas do Sul 2012-2013, que reúne as obras premiadas e os trabalhos comissionados pelo 17º Festival, começa a circular em março, percorrendo as unidades do SESC no interior de São Paulo, e segue com paradas em capitais brasileiras e internacionais.

Nosso principal projeto para 2012 é a primeira retrospectiva brasileira da obra do artista britânico Isaac Julien. A exposição se alinha às mostras de artistas referenciais produzidas antes pelo Videobrasil, e dedicadas à francesa Sophie Calle (2009) e ao alemão Joseph Beuys (2010).

Encerramos 2011 com duas alegrias: o lançamento do Caderno SESC_Videobrasil 7 – A Revista; e a conquista de um Prêmio Jabuti pelo livro Joseph Beuys – A revolução somos nós, segundo lugar entre os melhores livros de arte de 2010.

Nossos agradecimentos ao SESC e à Electrica Cinema e Vídeo, parceiros fundamentais, e a todos os que prestigiaram nossas ações, exposições e publicações em 2011, contribuindo para torná-las significativas e relevantes. Desejamos a todos um 2012 igualmente cheio de realizações e conquistas.

Solange Farkas e equipe

A Associação Cultural Videobrasil estará em recesso do dia 23.12.2011 ao dia 4.01.2012.

Programa enfoca técnicas e desafios da mediação em arte contemporânea

Assista aqui ao programa transmitido ontem pelo SESCTV Experimentando arte contemporânea: formação: um sobrevôo sobre a experiência de formação de mediadores para as mostras do 17º Festival: os desafios de comunicar, educar, informar e despertar interesse são abordados por especialistas em arte educação, artes cênicas, narração de histórias e também pelos próprios formandos e artistas convidados. Para além dos temas apresentados nas mostras Panoramas do Sul e Seu corpo da obra, o processo de formação envolveu desde discussões sobre o contato com o público de estudantes até temas como a consciência corporal do mediador e a transposição e rearticulação de questões trazidas pelo Festival.

17º Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC_Videobrasil: Panoramas do Sul recebe 100 mil visitantes

Apresentando destaques da produção recente do Sul global (América Latina, África, Europa do Leste, Oriente Médio, Ásia e Oceania), a exposição de arte contemporânea Panoramas do Sul chega ao fim no dia 11 de dezembro, no SESC Belenzinho, contabilizando mais de 100 mil visitantes. Número duplamente significativo, já que a mostra dá protagonismo a uma produção fora do eixo econômico e culturalmente hegemônico do planeta e acontece numa região da cidade carente de espaços para as artes visuais, em um local com afluxo de públicos com os mais variados perfis.

Com 101 artistas participantes, provenientes de mais de 50 países, a mostra competitiva Panoramas do Sul se afirma como uma plataforma privilegiada de divulgação da arte do eixo sul. Os trabalhos premiados servem como indicativo de rumos dessa produção: se o grande premiado, o libanês Akram Zaatari (Tomorrow everything will be alright, 2010), tem reconhecida uma trajetória de dedicação à linguagem em vídeo, os demais premiados apontam para estratégias diversas.

Temas profundamente humanos emergem na cartografia emocional da israelense Moran Shavit (Exploring, 2010), no testemunho poético da indiana Natasha Mendonca (Jan Villa, 2010) e na crítica política do chinês Liu Wei (Unforgettable Memory, 2009). Investigações formais aparecem na subversão narrativa da boliviana Claudia Joskowicz (Round and round and consumed by fire, 2009), nas “pré-esculturas” de Adriano Costa (Tapetes, 2010), no olhar renovado de Dirceu Maués sobre o cotidiano (Em um lugar qualquer – Outeiro, 2009) e no discurso fragmentário do argentino Sebastián Diaz Morales (Oracle, 2009). Os impactos e sentidos da ação humana emergem em trabalhos como o de Eder Santos (Pilgrimage, 2010), na imbricação entre as dimensões natural e cultural em obra de Carla Zaccagnini (Bravo-Radio-Atlas-Virus-Opera, 2010), nas relações entre arte e indústria pelo olhar de Milton Machado e Cacá Vicalvi (Vermelho, 2009) ou ainda nas fantásticas lucubrações de Gabriel Mascaro (As aventuras de Paulo Bruscky, 2010).

Domingo, dia 11.12, é o último dia para conferir estas e outras 90 obras que integram Panoramas do Sul. Veja aqui o serviço completo.

Live streaming via celulares
no 17º Festival

Graças a uma parceria entre o Departamento de Cinema, Rádio e Televisão da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e a Associação Cultural Videobrasil, uma nova ferramenta de difusão digital será utilizada no 17º Festival. Como parte dos estudos práticos do curso de audiovisual, os professores Almir Almas e Luis Angerami conduzirão sessões experimentais de streaming através de celulares 3G. Além das transmissões ao vivo, que acontecerão em diversos momentos e eventos do Festival, as gravações poderão ser acessadas também on demand, após as atividades. As ações contam com apoio da CTI/USP, Estúdio Multimeios do CCE/USP, do LARC/Poli-USP e do IPTV USP.

Acompanhe aqui a agenda de transmissões ao vivo, visualizáveis na própria página ou pelos sites do IPTV USP e do curso de audiovisual ECA-USP.

E se você também quiser fazer suas transmissões online em tempo real, atenção à grade de Minicursos do Festival: de 8 a 10.11, Almir Almas ministra o curso Mobile streaming: gravação e transmissão de vídeos via celular em tempo real.

Minicursos e Arte em Família:
atividades para todos os públicos

Parte da programação criada pela curadoria educativa do Festival, os Minicursos são atividades práticas e teóricas voltadas para artistas, professores e estudantes que trabalham nas áreas de artes plásticas, literatura, música, vídeo e fotografia. Após os primeiros, oferecidos pelos artistas Sergio Bonilha e Luciana Ohira, é a vez de EduAbad abordar o tema Máquinas de ver: construção e exploração de recursos ópticos. O curso acontece no SESC Pompeia nos dias 11, 18 e 25.10, das 19h às 21h30. Consulte a programação completa para saber como participar.

Já a série Arte em Família traz histórias contadas, visitas-jogo e um ateliê de construção de maquetes que aproximam crianças e famílias do universo poético de Olafur Eliasson e dos artistas de Panoramas do Sul. Podem participar crianças de qualquer idade, com acompanhante. Os primeiros encontros acontecem nos dias 8 e 15.10, com Jogos com arte – Invasores do espaço, em que o coletivo Zebra 5 explora as experimentações de Olafur Eliasson, e Viagens imaginárias – mapas e rotas para pequenos exploradores, em que Kiara Terra constrói trajetos imaginários a partir de obras de Panoramas do Sul. Descubra detalhes e como participar na página da atividade.

17º Festival: a arte como
o contrário do tédio

http://vimeo.com/29780354

Criada pela agência F/Nazca&Saatchi, a campanha de difusão do Festival parte da ideia da arte como uma dimensão diametralmente oposta ao cotidiano anestesiante. A arte leva à reflexão, cria deleite e incômodos, abala o entendimento da realidade e aprofunda sua compreensão. E como a arte, hoje, não deixa de se relacionar com outros campos de saber e ação, pedimos a Olafur Eliasson e aos artistas do 17o Festival que indicassem páginas na internet capazes de criar uma experiência inusitada no seu cotidiano digital. Clique aqui para escapar do tédio.

17º Festival inaugura mostras hoje

As exposições que compõem o 17º Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC_Videobrasil, Panoramas do Sul, uma representativa amostra da produção artística de países do eixo geopolítico Sul (América Latina, África, Europa do Leste, Oriente Médio e Oceania), e Seu corpo da obra, de Olafur Eliasson, são inauguradas na noite de hoje, em evento para convidados. A partir das 21h, performances integrantes da mostra serão apresentadas no SESC Belenzinho (vide notícia neste blog), onde está a coletiva internacional, que este ano conta com 101 obras dispostas em um percurso surpreendente ao longo da grande Área da Convivência e do 1º andar da unidade, além dos eventos que ocupam sua Sala de Espetáculos. Fique por dentro das datas e locais das mostras e atividades nas seções Serviço e Agenda.